Quebrando o jejum intermitente: o que comer? | SOS Dr
SOS Dr

E-mail ou senha informados está incorreto.

Não é cadastrado? Cadastre-se agora!

E-mail ou senha informados está incorreto.

Já possui cadastro? Acessar conta!

E-mail ou senha informados está incorreto.

Não é cadastrado? Cadastre-se agora!

Titulo Teste

Para realizar o agendamento ligue: 0800 580 9771

Ou agende pelo WhatsApp:

Você completou o seu protocolo de jejum intermitente e finalmente chegou aquele momento tão esperado: a hora de comer! Depois de um longo período sem se alimentar é natural ansiar por isso. No entanto, ele não deve ser feito de qualquer jeito, sabe por quê? A quebra do jejum é tão importante quanto o próprio jejum. Fazer essa transição de qualquer jeito, simplesmente é jogar fora todo o seu trabalho.


Em primeiro lugar, é preciso destacar que a quebra do jejum deve ser feita aos poucos, ou seja, deve haver uma espécie de preparo antes da primeira refeição. Mas o que seria esse preparo? Simples, trata-se de “acordar” o seu estômago para que não haja uma reação muito brusca.





(Foto: Freepik imagens)



Como fazer isso, então? Antes de quebrar o jejum, é interessante consumir:



Água com limão: faz com que o pH do seu estômago fique mais alcalino para receber os alimentos, além de melhorar a absorção dos nutrientes.


Água com vinagre de maçã: estimula uma boa digestão, promove o equilíbrio do sistema linfático, ajudando o sangue a fluir sem impedimentos e equilibra a alcalinidade do organismo.


Água com sal: a combinação diminui o efeito da adolesterona, hormônio que regula a diurese natural


Canela: acrescentar um pouco de canela ao café ou a alguma bebida matinal auxilia na diminuição do armazenando de gordura na primeira refeição.




O que comer pós jejum?



O ideal, para que sempre acerte nas escolha dos alimentos pós jejum, é programar suas refeições. Assim, você diminui os riscos de fazer coisa errada. Procure quebrar o Jejum com alimentos leves e saudáveis, que sejam ricos em proteínas, gorduras boas, vegetais, folhosos e legumes.


Evite ao máximo alimentos processados e industrializados como: macarrão, pães, bolos, doces, biscoitos, pizzas, sorvetes, refrigerantes ou álcool. Esse tipo de alimento, além contabilizar várias calorias, também possui um alto indicie glicêmico e irá fazer com que o seu organismo tenha elevados picos de insulina, o que é tudo que você não quer, não é mesmo?


Veja alguns exemplos de alimentos para consumir após quebrar o jejum:




Proteínas


As proteínas irão proporcionar mais saciedade, ou seja, farão com você demore mais tempo para sentir fome novamente, elas podem ser: ovos, peixes, carnes de aves, carnes vermelhas, queijos, grão-de-bico ou soja.




Legumes e verduras


Legumes e verduras são fundamentais em uma alimentação saudável. Opte por alimentos de baixo índice glicêmico como: abobrinha, brócolis, couve, couve-flor, cogumelos, almeirão, chicória, aipo, agrião, acelga, rúcula, pimentão, aspargos, berinjela, espinafre, pepino, quiabo, chuchu, vagem, escarola, alho-poró, escarola e alface.




Gorduras Boas


As gorduras boas naturais também são ótimas opções para o cardápio, pois fornecem energia e proporcionam grande sensação de saciedade, algumas fontes de gorduras boas, são: abacate, manteigas, ghee, azeite de oliva, castanhas, amêndoas, coco, óleo de coco, nozes, linhaça, chia, chocolate amargo.




Frutas


As frutas com baixo índice glicêmico como morangos, kiwi, damasco, cereja, maçã, laranja e ameixa, são muito bem-vindas na hora de quebrar o jejum. Uma dica, é escolher frutas maiores, que ofereçam uma única porção, já que as frutas menores podem fazer com que você coma mais do que o recomendado. Além disso, é muito importante que você não quebre o jejum somente com a fruta. Ela deve ser combinada com vegetais e proteínas, mas não consumida sozinha.