SOS Dr

E-mail ou senha informados está incorreto.

Não é cadastrado? Cadastre-se agora!

E-mail ou senha informados está incorreto.

Já possui cadastro? Acessar conta!

E-mail ou senha informados está incorreto.

Não é cadastrado? Cadastre-se agora!

Titulo Teste

Para realizar o agendamento ligue: (14) 3433-4922

Ou agende pelo WhatsApp:

Você está em: UNIDADE MARÍLIA

Já parou pra pensar que os seus quilinhos a mais podem estar associados a problemas hormonais? Não? Vamos esclarecer isso agora!



A obesidade nem sempre está ligada somente ao fato de comer muito ou praticar pouca ou nenhuma atividade física. Muitas pessoas possuem uma alimentação saudável, praticam exercícios regularmente e mesmo assim não conseguem emagrecer. Isso tudo porque existem hormônios que controlam o nosso metabolismo, como é caso da insulina, da grelina e da leptina. 


A insulina é um hormônio liberado pelo pâncreas e tem como função auxiliar a passagem da glicose em nossas células, para que assim possa nos gerar energia. Quando há um excesso de glicose no sangue e já não tem mais espaço nas células, a insulina transforma esse açúcar em gordura para que ela seja armazenada. Se uma pessoa costuma ingerir muitos carboidratos constantemente, o pâncreas precisa liberar muita insulina, com isso pode ocorrer o desenvolvimento de uma resistência à insulina, fazendo com ela não seja mais tão eficiente. Com o tempo, essas altas taxas de insulina, ou seja, esses altos níveis de açúcar no sangue, podem representar possíveis riscos à sua saúde, como obesidade, diabetes tipo 2, doenças cardíacas, entre outros.


A leptina é um hormônio produzido pelas células gordurosas e sua função é controlar o seu nível de saciedade, ou seja, ela atua para que você não sinta fome mais do que o necessário. E é nesse ponto que aparece uma das causas da obesidade. A leptina pode se tornar um problema quando o seu corpo desenvolve uma resistência a ela. É como se o cérebro não recebesse o sinal da leptina dizendo que a gordura do corpo está em um nível bom, então, ele manda sinais para que organismo sinta a necessidade de ingerir mais e mais calorias.


Já a grelina é um hormônio também produzido no estômago e possui função oposta a leptina, pois induz ao apetite, a grelina também atua no controle de balanço energético no corpo. Dessa forma, se os índices desse hormônio estiverem altos, também desencadeará o aumento de peso. Mastigar bem os alimentos, comer mais devagar e não passar muito tempo em jejum são hábitos que ajudam a controlá-la.


Levando em conta a ação de todos esses hormônios no organismo, é visível que a chave para o controle de peso é mantê-los em equilíbrio. Para isso, além da adoção de hábitos saudáveis também é essencial que você consulte um nutricionista ou um endocrinologista. Para assim, você desfrutar do seu bem-estar e o sobrepeso não ser mais um problema para você.


Referências: 


https://www.bd.com/pt-br/our-products/diabetes-care/diabetes-learning-center/insulin-treatment/what-is-insulin-and-insulin-types?cat=19151&id=19394

http://vanessagoltzman.com/2017/08/20/insulina-alta-e-aumento-de-peso-qual-a-relacao-entre-eles/

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732006000100009